NOSSA ESPECIALIDADE:

Poços Artesianos

Oferecemos a experiência de quase 50 anos, o maior banco de dados de perfuração de poços artesianos do Brasil, a mais moderna infraestrutura e uma equipe altamente qualificada para que você possa desfrutar de uma água pura com toda a tranquilidade e segurança em sua casa ou empresa.

Águas de poços artesianos se destacam pela riqueza em sais minerais, pela pureza e pela abundância da água, permitindo um maior controle sobre a disponibilidade e qualidade do seu abastecimento!

Nosso trabalho é desenvolvido de forma responsável, respeitando o meio ambiente e prezando por uma relação de total transparência com nossos clientes. Saiba mais sobre as etapas de construção e técnicas adotadas pela Jundsondas abaixo.

Etapas de Construção

01.

PERFURAÇÃO

A Jundsondas é especialista na perfuração de poços tubulares profundos, mais conhecidos como poços artesianos, que em sua grande maioria têm a captação de água subterrânea realizada junto ao aquífero cristalino ou sedimentar.

02.

REVESTIMENTO

Durante a perfuração, ao atingir o topo da rocha cristalina ou sã, é necessária a confirmação de sua consistência para que o poço possa receber os tubos de revestimento. Nos casos em que a rocha não apresenta consistência ideal pode haver necessidade da extensão dessa etapa para garantir ao poço qualidade e durabilidade. O revestimento utilizado pela Jundsondas é de tubos galvanizados à fogo, com diâmetro de 6 polegadas e espessura de parede de 4,75 mm.

03.

TUBOS DE ISOLAÇÃO SANITÁRIA

A utilização desses tubos é necessária quando já há uma previsão no projeto inicial, para contenção de desmoronamento ou perda de fluido. Também são utilizados quando há necessidade de isolamento sanitário devido à proximidade da obra a fontes conhecidas de contaminação. Ou ainda, em caso de modificações no projeto.

04.

CIMENTAÇÃO

A Jundsondas realiza a cimentação do espaço anelar entre as paredes do poço e o tubo de revestimento para realização do isolamento sanitário citado nas normas e procedimentos de perfuração. Em casos especiais, isso pode ser feito por meio de injeção do concreto, através de válvula específica de fundo.

05.

REABERTURA

É exigida todas as vezes em que houver necessidade de utilização de Tubos de Isolamento Sanitário e quando houver a instalação de coluna de revestimento com Filtros e Pré-filtros. Pode também ser exigida quando ocorrerem fatores de ordem geológica que dificultem a colocação de tubos de revestimento. O procedimento ainda é executado nos casos em que forem encontrados materiais e/ou fraturas inconsistentes, que podem promover o desmoronamento da parede do poço, caso em que é preciso colocar novos tubos de revestimento em local mais profundo. Esse procedimento segue as normas atuais exigidas pelo DAEE e ABNT.

06.

FILTROS E PRÉ-FILTROS

São aplicados nos projetos de rocha sedimentar e nos casos em que forem detectados problemas com desmoronamento ou desprendimento de material.

07.

TESTE DE VAZÃO

Teste que afere os valores hidrodinâmicos do poço. Com os dados da perfuração a equipe especializada da área técnica realiza o Teste de Vazão conforme as normas atuais da ABNT, padrão DAEE, DNPM e outros órgãos.

08.

ANÁLISE DA ÁGUA

Durante o Teste de Vazão é coletada uma amostra de água que é enviada a um laboratório especializado para realização criteriosa de análise da potabilidade segundo especificações do Ministério da Saúde – conforme Portaria de Consolidação nº 5, de 28/09/2017, anexo XX, a qual veio substituir a revogada portaria 2.914/11.

08.

EQUIPAMENTO DE BOMBEAMENTO SUBMERSO

A partir dos dados obtidos no Teste de Vazão, da necessidade de volume e armazenamento de água, além da distância e desnível até o reservatório, é possível dimensionar o projeto do sistema de bombeamento submerso.

EXIGÊNCIAS

Área Exigida para Perfuração

Para perfuração, é necessária uma área de:
· 6 metros de largura e
· 22 metros de comprimento.

IMPORTANTE!

Vale ressaltar que o projeto inicial pode sofrer alterações devido a fatores ligados à geologia local, interferindo na execução e custo final da obra.

Também não há garantia da qualidade e quantidade da água a ser encontrada.